Human Capital efficiency and equity funds’ performance during the COVID-19 pandemic

Este trabalho foi publicado no International Review of Economics & Finance pelos pesquisadores Larisa Yarovaya, Nawazish Mirza, Jamila Abaidi e Amir Hasnaoui. O objetivo da pesquisa foi relacionar a performance de 799 fundos de ações de 5 países da União Europeia durante a pandemia de COVID-19 e a eficiência do capital humano (HCE). HCE é uma medida calculada com base nas informações publicadas sobre o quanto o fundo gastou com remuneração, bônus, comissões, despesas de treinamento, conforme divulgado pelos fundos para o 4º trimestre de 2019. O desempenho foi medido por alfa de Jensen em um modelo de 4 fatores (Fama e French 3 fatores + momentum). Os resultados indicam que os fundos que estavam classificados entre as que possuíam maior eficiância de capital humano performaram melhor que seus pares no período mais agudo da pandemia de COVID-19.


Disponível em: https://doi.org/10.1016/j.iref.2020.09.017


1 visualização0 comentário

Posts recentes

Ver tudo

Relatório Indústria de Fundos 2020

O Relatório da Indústria de Fundos do Centro de Estudos em Finanças da Fundação Getúlio Vargas (FGVcef) tem como objetivo ilustrar o panorama da indústria de fundos de investimento no Brasil. Para iss

Factors Influencing Brazilian Value Investing Portfolios

O artigo contribui com as pesquisas sobre value investing no Brasil, analisando os fundos brasileiros que adotam essa filosofia. Além de identificar fatores que influenciam as decisões dos gestores de